julie azevedo
Nascida nos anos 80. Tem esse blog há mais de 11 anos, pois sempre amou escrever. Lê muitos livros, não vive sem música, e o vicio atual é fazer skincare. Por aqui, tudo acontece meio devagar.

Retrospectiva musical 2020


Para não perder essa nova (?) tradição, mais um ano, mais uma Retrospectiva musical por aqui. Com o ano de 2020 sendo ruim como foi, nada melhor que música para ajudar a manter um pouco da sanidade que ainda nos resta.
(e como primeiro post do ano, acho que é interessante se começar relembrando as poucas coisas boas que tivemos. Por isso já adianto que, dessa vez, teremos um post sobre as leituras de 2020 também ;)

Música é uma paixão (tanto quanto livros) na minha vida e por isso sempre fará sentindo vir aqui mostrar o que ouvi e descobri durante todo um ano. Também vejo que é uma vantagem já que não uso Spotify (por enquanto, mas vai que em algum futuro próximo não assino? Não gosto de dizer nunca) como a maioria das pessoas, que compartilham seu ano musical dessa forma, por isso o meu fica aqui pelo blog mesmo.
Se quiserem traçar um contraste entre os anos, deixo aqui os links para as outras retrospectivas de 2017, 2018, 2019.

Deixando de lado a enrolação, vamos analisar o ano musical desta que vos fala, para ver como foi, e fazermos os devidos (e longos) comentários, rs.


10 artistas mais ouvidos
(todas as estatísticas são retiradas do meu perfil do Last.FM, pois é onde faço os scrobbles das músicas que ouço no pc e no celular)


1) HAIM — 703 scrobbles
2) Eddie Vedder — 537 scrobbles
3) Harry Styles — 364 scrobbles
4) Oh Wonder — 251
5) Patti Smith — 239 
6) Kings of Convenience — 224
7) Imagine Dragons — 103
8) Enya — 100
9) Vanessa Carlton — 89
10) a-ha — 81

Novamente podemos ver as HAIM no topo da lista, como em 2017. Percebe-se que eu ouço muito o artista quando o "descubro" ou quando lança álbum novo, porque foi exatamente isso que aconteceu nesses dois anos com as irmãs. Meu querido Eddie Vedder finalmente apareceu nos 10 mais, figurando na 2ª posição, o que só me deixa mais feliz, já que foi por causa dele que resolvi aprender ukulele (e vou ficar falando isso até efetivamente comprar um e começar a estudar haha). Harry Styles seria muito curioso aqui se eu mesma fosse uma pessoa bem menos eclética, mas como ele faz uma música muito gostosinha, então não é algo tão diferente x). Oh Wonder desceu uma posição em relação ao anterior, mas ainda se manteve aqui, pois as músicas além de serem bonitas funcionam como calmaria. Como Kings of Convenience que nunca sai do top 10, mesmo descendo na lista, temos também Enya, que eu sempre digo: está aqui porque gosto sim de ouvir suas músicas, mesmo que em sua maior parte seja antes de dormir, rs. Também continuaram por aqui Imagine Dragons, apesar de não terem me marcado muito no ano. E a-ha ficou na lanterninha, mas teve seus momentos — como meio que sempre estão, pois sustentam o título de minha banda favorita. As novidades aparecem com Vanessa Carlton e Patti Smith, que discorrerei mais na parte dos destaques, mas já adianto que Patti foi muito importante para mim nesse final de ano.  


10 álbuns mais ouvidos

1) Women In Music Pt. III (HAIM) — 575 scrobbles
2) Ukulele Songs (Eddie Vedder) — 430 scrobbles
3) Fine Line (Harry Styles) 354 — scrobbles
4) Oh Wonder (Oh Wonder) — 219
5) Declaration of Dependence (Kings of Convenience) — 196
6) Banga (Patti Smith) — 189
7) Into The Wild [Music for the Motion Picture] (Eddie Vedder) — 106
8) The Lumineers (The Lumineers) — 75
9) Something to Tell You (HAIM) — 72
10) Paint the Sky with Stars - The Best of Enya (Enya) — 64

Bom, concluímos que desta vez os quatro primeiros álbuns estão nessas posições por conta dos artistas nos mesmos lugares, ou vice-versa. Quero só destacar Ukulele Songs do Eddie Vedder, pois foi um dos álbuns que descobri em 2020, e por isso tão ouvido. Agora Banga da Patti Smith ganhou o 6º, pois foi o álbum dela que me conquistou, embora eu vá explorar mais sua carreira musical, ao poucos. The Lumineers apareceu apenas com o disco, e confesso que mais ouvi na hora de dormir mesmo, rs. Assim como Enya, que está sempre nas listas por conta de suas músicas relaxantes, pois servem como música para acalmar, hehe.

10 músicas mais ouvidas

1) Now I'm In It [Bonus Track] (HAIM) — 99 scrobbles
2) The Steps (HAIM) — 83 scrobbles
3) Don't Wanna (HAIM) — 79 scrobbles
4) 3AM (HAIM) — 76
5) Summer Girl [Bonus Track] (HAIM) — 64
6) Adore You (Harry Styles) — 63
7) Los Angeles (HAIM) — 59
8) Lights Up (Harry Styles) — 52
9) Watermelon Sugar (Harry Styles) — 51
10) I Know Alone (HAIM) — 46

Nem sei o que dizer, que em dez músicas temos só dois artistas, haha. Fiquei um pouco chocada, mas lembrei de 2017 em que só tínhamos músicas das HAIM e pensei que se Harry Styles apareceu para, pelo menos dizer que não ouço só o trio x). Mas de qualquer modo, são músicas realmente ótimas, sendo Now I'm In It e Adore You as preferidas de cada um, se tenho que escolher apenas uma.

Destaques

Claro que os mais ouvidos são sempre destaques, porém os que realmente são mais novos a figurarem nas minhas playlists são Eddie Vedder, Harry Styles e Vanessa Carlton. Eddie já ouço há anos pela sua banda Pearl Jam, contudo seus trabalhos solos o fizeram ainda mais ouvido. Harry foi uma ótima, realmente ótima surpresa. Já Vanessa foi uma lembrança que virou uma artista que (re)conheci além de A Thousand Miles. Porém para mim o maior e mais importante destaque desse ano foi a maravilhosa Patti Smith. Ela não só me conquistou com sua música, mas principalmente com seus livros e jeitos de contar histórias. Não me vejo mais não tendo esse contato com ela, então ela estará sempre por aqui para me confortar, seja com suas músicas ou com seus livros. Por favor, OUÇAM PATTI SMITH!!!


Os queridos de sempre

Aqui temos os artistas que não chegaram ao top 10, mas que merecem seus créditos.
Minha musa Florence (11º) acabou nem ficando entre os 10 dessa vez. É um pouco estranho, mas uns descem para que outros se destaquem... Norah Jones (14º) acaba que nunca está além do top 20, mas de vez em quando figura por aqui. Já Birdy (15º), Elton John (16º) e Daft Punk (17º) que tinham sido estrelas em 2019 esse ano também deram lugar aos novos, sem deixarem meus fones. Por fim temos mais uma curiosidade que é Avril Lavigne (19º) dando as caras. Minha explicação é que a nostalgia da adolescência falou alto, haha.


2020 foi diferente em vários aspectos assim para a música também. Dei oportunidade para alguns artistas que não tinha ouvido com atenção e cada vez mais acho que gosto de ir além. Obviamente que muitos deles ou todos se manterão — como Patti Smith e Harry Styles, que foram muito apreciados — e farão parte de 2021, com certeza. Mas veremos o que mudará, o que descobrirei pelos próximos tempos.

Esse ano quero me dedicar mais aos posts de música, pois faltou deles ano passado. De qualquer modo estaremos aqui, podem contar ;)

J.

Comentários

  1. Julie, adoro posts musicais. inclusive no fim do ano passado, fiz a minha retrospectiva de 2020 inspirada nas estatísticas no spotify. adoro ver o quanto de coisa ouvi, e pra esse ano quero me aventurar a ouvir mais álbuns completos, percebo que faço pouco isso. E ah, fiquei curiosa pra ouvir a Enya!

    abraços ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou do post musical, Liz! Eu adoro escrever hehe
      ;)

      Excluir
  2. adorei os comentários hahaha! e muito legal a menção aos queridos de sempre. adoro retrospectivas, principalmente as explicadas (como a tua hehe), porque elas contam mesmo uma história sobre esse recorte de tempo particular. sobre a nostalgia da adolescência...foi o que resumiu a minha retrospectiva! fiquei meio decepcionada, porque eu criei uma expectativa mentirosa hahaha jurando que um ranking diferente ia surgir do nada. brigada por compartilhar! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu gosto de dar uma explicada pra dar contexto nas estatísticas, como forma de registro também, pra mim mesma hehehe
      Obrigada por ler e curtir! ♡
      ;)

      Excluir

Postar um comentário

Muito obrigada pelo comentário e pela visita! ♥
Responderei assim que puder ;)